sobre a beleza (in)útil

Do mestrado à terapia,
– este ano, quem diria! –
tanta mudança produzida.

Brotou em cada canto
um canto, um verso,
um abrigo agora emerso.

Da vaidade, escondida,

Da beleza, negada,
à beleza respeitada.

Cá estou eu, mais para isso…

…e este blog está revisto.

De uma cara sisuda, quase muda,
a esta versão, colorida, canção.

A natureza ensina muito sobre a existência
– para além da importância –
da beleza.

Aos andarilhos queridos que me dão a honra de seu tempo,
pela companhia em tantas mudanças, meu agradecimento!
(ASM)
Anúncios

2 comentários sobre “sobre a beleza (in)útil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s