A partida de um pássaro

Desta Terra não desfrutas
Teus olhos daqui partem
E o teu amor teus filhos repartem
Para seguirem suas buscas

Mas outra beleza presencias
Em que os olhos não vêem
E as mãos não sentem
Onde há amor e a sabedoria predomina

Do sofrimento foste liberto
E a cor púrpura anuncia
A chegada em outro Universo

Resta-nos apenas a lembrança
E quem sabe o desejo
De que vivas outra infância

(ASM – Porto Alegre, dezembro de 1998)

*
para o Vô Eneu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s