Amor fatídico (poesia ingênua III)

Sinto angústia
Percebo a imperfeição
Nos traços, na feição
Nesta tristeza mútua

Onde minha solidão deságua
Nado ao infinito
E nem o oásis mais bonito
Consola minha mágoa

Teu olhar permanece além do horizonte
Se meus anseios eram gotas de orvalho
Agora tornam-se fonte

Degusto de um sentimento árduo,
Deste amor frustrante,
Um imprescindível licor amargo

(ASM, 1998)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s