bilhete

eu não quero escrever palavras tristes. mas às vezes eu escrevo. mais porque eu preciso. eu achava que escrevia para tirar a tristeza de mim. mas eu preciso escrever porque é assim que eu sei falar; hoje eu vejo, escrevia para pedir ajuda. porque apesar de todos sabermos, ainda assim é triste se sentir só. escrever poemas é como escrever bilhetes, presos em garrafas. publicá-los é uma forma de lançá-los ao mar. e é bom, porque com sorte alguém sempre encontra. e o encontro, quando é honesto, presente, é a melhor coisa em ser humano.

bons sentimentos só parecem piegas nos momentos tristes ^^

(ASM)

Anúncios

3 comentários sobre “bilhete

  1. Ana, querida:
    Teu sentimento sobre a escrita me pareceu ter algo de genético, deve ser nosso DNA viajando por nós e nos unindo na mesma forma de expressão.
    Teu blog está lindo, interessante, delicioso (apesar de ser suspeita pra dizer isso). Fico, mais uma vez, muito feliz e maravilhada com tua capacidade e sensibilidade!
    Um beijo sempre renovado.

  2. é por isso nado sempre por essas praias. Volta e meia… aliás, braçada e meia e tibum… bate uma garrafa na minha cabeça. Engraçado, muitas vezes parece que foi escrito pra mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s