do medo de morte

Tempos difíceis os da fobia…

Abençoando a rejeição,
o isolamento é acolhida
e a solidão gera afobação

Porque nunca se está sozinho
nem acompanhado,
permanecemos solitários

Ignorantes sobre quem somos, cegos aos amores,
há que se apagar a luz
para deixar os olhos se acostumarem à escuridão

E então, em experiência,
perceber a vastidão luminosa de uma noite estrelada
depois de chuvarada

(ASM)

“Mais sábio do que esse homem eu sou; é bem provável que nenhum de nós saiba nada de bom, mas ele supõe saber alguma coisa e não sabe, enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber. Parece que sou um nadinha mais sábio que ele exatamente em não supor que saiba o que não sei. […] Sei, porém, que é mau e vergonhoso praticar o mal, desobedecer a um melhor do que eu, seja deus, seja homem; por isso, na alternativa com males que conheço como tais, jamais fugirei de medo do que não sei se será um bem.”

(Defesa de Sócrates – In: Diálogos, de Platão)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s